Sindicato apresenta reivindicação de servidores

A diretoria do Sindiserv, representada pela presidente Silvana Piroli, o vice, Rui Miguel e o diretor de relações de trabalho Diames De Souza Silva, esteve reunida com a titular da Secretaria de Recursos Humanos e Logística (SRHL), Vangelisa Cassânego Lorandi para apresentar reivindicações dos servidores.

Difícil Acesso
O primeiro assunto foi a concessão de benefício de difícil acesso aos trabalhadores da Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos (SMOSP), que atuam na área de iluminação pública. “Cerca de 10 servidores encerram suas atividades por volta da 1h30. Durante a madrugada não há transporte público no Bairro Pioneiro, onde está localizado o pavilhão do setor”, explica Silvana. A secretária recebeu a solicitação e se comprometeu em buscar uma solução junto a SMO.

Da mesma forma, há um impasse entre os trabalhadores do Horto Municipal e Subprefeitura de Ana Rech. Na descrição de local de trabalho consta como subprefeitura, porém o registro ponto e os equipamentos de trabalho estão localizados no Horto. “Existe uma distância prevista em lei de 500 metros do ponto de ônibus, além desta distância caracteriza como difícil acesso. O problema é que no papel consta como subprefeitura, mas na prática, os servidores precisam se dirigir ao Horto com 660 metros de distância do ponto de ônibus”, aponta a presidente.

Lei 409
A apresentação do impacto da regularização da Lei 409, que prevê vencimentos distintos para mesma função, foi questionada pelo sindicato. A titular da pasta, explicou que houve uma alteração nos percentuais de repasse e que deverão ser refeitos alguns cálculos. “Precisamos que esta questão seja resolvida com o maior brevidade e assertividade. Além disso, acreditamos que a Prefeitura tenha uma base de dados eficiente sem que haja subjetividade na previsão dos valores e torne a equiparação salarial viável”, justifica Silvana.

Contribuição Sindical
A forma de contribuição para as lutas da categoria deverão ter um novo formato que será definido em assembleia dos servidores. De acordo com a Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (ANAMATRA), a autorização coletiva é lícita e obrigatória para toda a categoria. Após informada sobre o procedimento que será adotado pelo Sindiserv em conjunto com os servidores, a secretária afirmou que aguardará a decisão da categoria em assembleia.

Relacionados:

X