Servidores protestam contra a Reforma Administrativa em frente à Prefeitura

Coordenado pelo Sindiserv, o ato contra a Reforma Administrativa reuniu representantes de servidores de todas as esferas na tarde desta quarta-feira (30) em frente ao Centro Administrativo Municipal. Antes do início das manifestações, a presidente do Sindiserv, Silvana Piroli e o secretário-geral, Valderês Fernando Leite estiveram reunidos com o vice-prefeito, Edio Eloi Frizzo para falar sobre a importância do posicionamento do Executivo contra a reforma que representa menos saúde, educação, assistência e segurança para a população, além de ressaltarem a importância de manter os estudos monitorados até que haja segurança para o retorno. O presidente do CPERS, David Carnisella também participou da reunião.

O vice-prefeito manteve a palavra sobre o não retorno presencial das aulas.O vice-presidente do Sindiserv, Rui Miguel da Silva abriu o ato, anunciando os principais pontos que pretendem reduzir drasticamente o atendimento, além de tornar menos acessíveis os que permanecerem. “A reforma é isso, é fazer com que os servidores pareçam culpados, mas o objetivo é outro, é atacar a sociedade que mais precisa”, defende, Rui.

Outro ponto debatido no ato foi a proposta do fim da estabilidade, dando margem para a corrupção e uso da máquina pública para fins particulares, além do aumento de contratos com organizações sociais, muitas das quais cercadas de irregularidades. “Imagine a contratação de professores por tempo determinado. Ele é demitido no final do ano para ser recontratado dois meses depois, sem direito à férias, recolhimento de FGTS, nada. Quem vai poder buscar uma qualificação com baixos salários e sem a garantia de emprego?”, questiona Silvana.

 

X