10 de junho! Servidores realizam ato em busca da reposição salarial e valorização!

Servidores buscam a reposição salarial e aprovação dos 39 itens que compõe a Campanha Salarial 2022. O próximo ato está marcado para acontecer no dia 10 de junho, às 17h, em frente ao Centro Administrativo Municipal.

No primeiro trimestre de 2022, a defasagem salarial da categoria com os índices (iGPm, IPC-FIPE e IPC-IEPE) que tradicionalmente compõe a trimestralidade está em 3,44%. Totalizando os dois percentuais a recomposição chegaria a 6,7%.

Para a presidente do Sindiserv, Silvana Piroli é importante que as demandas dos servidores sejam ouvidas e atendidas. “Este índice já deveria estar no nosso salário, entendemos que essa inflação é feita pela média e fica abaixo do que todos percebemos no carrinho do mercado. Por isso, é muito importante que o governo receba a comissão de negociação e atenda as reivindicações”, destaca Silvana.

São 39 itens que compõem a Campanha Salarial 2022, confira um resumo:

Recomposição Salarial
Trimestralidade com base na média dos índices de IGP-M da FGV, IPC/FIPE e IPC/IEPE sobre os vencimentos dos servidores públicos municipais ativos e inativos. Além de repassar 3,14% referente à diferença entre a média dos índices de 2021 (IGP-M da FGV, IPC/FIPE e IPC/IEPE) e o IPCA, recompor o salário em 3% a título de aumento acima da inflação;
Compensar perda salarial de 3% causada pelo aumento da alíquota do FAPS, que entrou em vigor em novembro de 2020;
Equiparar o pagamento do auxílio-alimentação no mesmo valor pago pela Câmara de Vereadores;
Vida funcional
Encaminhar para a Câmara de Vereadores proposta que acabe com as distorções da Lei Complementar 409/2012 e suas correlatas nas Autarquias e Fundação;
Ampliar a carga horária de 20h para 30h, nos cargos criados pela LC 409/2012, como uma opção da administração e do servidor. Trabalho igual x salário igual;
Plano de Carreira para todos os servidores;
Nomeação de servidores;
Melhorar as condições de trabalho;
Retomar o pagamento das licenças-prêmio compensadas;
Municipalizar as UPAS e fim das gestões compartilhadas;
Equiparação salarial entre médico e cirurgião dentista;
Adequar o salário do Agente Comunitário de Saúde e Endemias ao piso dos servidores, nível 1, da Lei Complementar 409/2012 e pagar o incentivo a estes profissionais;

 

Insalubridade de 40% para os servidores da saúde em atendimento a Covid-19;
Desenvolvimento de uma política pública voltada à prevenção de doenças e ao cuidado dos servidores;
Pagamento do passivo das contribuições patronais incidentes sobre os servidores desvinculados do IPAM -Saúde;
Regulamentar no Município a Lei Federal 13.022/2014 (Guardas Municipais) e reenquadrar, no Padrão 7 da Lei 2266/76;
Gratificação por Responsabilidade Técnica -GRT;
Manter o SAMAE público;
Valorizar os (as) profissionais do magistério (Meta 17 do PNE);
Adicional de Risco de Vida de 30% para os fiscais de trânsito e transporte;
Cumprir a lei federal 191/2022 para todos os servidores que atuam nas áreas ligadas à saúde e à segurança;
Discutir amplamente com a categoria qualquer alteração no sistema de Previdência ou direitos do servidor;
Simplificar, informatizar e integrar os sistemas de registros.

X