Protesto, frio e homenagem marcam mobilização de servidores

No entardecer gelado desta quarta-feira (30/06), dia em que os servidores municipais recebem os salários, defasados pelo não repasse da inflação dos últimos seis meses, o SINDISERV reuniu servidores em frente ao Centro Administrativo Municipal. A atividade seguiu o cronograma de mobilizações alertando para a falta de valorização do serviço público, contra a Reforma Administrativa tanto em âmbito federal quanto municipal, por mais e melhores políticas de proteção à Covid-19 e luta pelo piso dos profissionais da Enfermagem.

Em sua fala, o secretário-geral do Sindiserv, Valderês Fernando Leite destacou a importância de manter a pressão pelas reivindicações da categoria. “Continuaremos buscando cada vez mais colegas para se unirem a esta batalha. Na última reunião, a administração deixou claro que pretende implementar a reforma administrativa em nosso município, sem, no entanto dialogar com os principais envolvidos que são os servidores”, destacou.

A titular da diretoria da mulher do Sindiserv, Rosângela Dalla Vecchia também realizou um destaque à situação do Fundo de Aposentadoria e Pensão do Servidor (FAPS). “Precisamos lutar para garantir a aposentadoria dos que já são inativos e dos próximo, que o Executivo cumpra a sua parte. Esta conta não é nossa!”, afirmou. Também realizaram suas falas os servidores Polyana Martinazzo e Lucas Caregnatto.

A presidente do Sindiserv, Silvana Piroli encerrou a atividade destacando a atual conjuntura e o discurso muitas vezes utilizado para desmoralizar o serviço público. “Doamos os melhores anos de nossas vidas ao atendimento à população, é justo que haja valorização. Foram várias várias reuniões com os representantes do governo para alinhar as nossas pautas. Agora, somos surpreendidos com a informação que uma empresa será contratada para fazer a reforma da previdência e administrativa. É importante que cada servidor e servidora faça esse debate em seu local de trabalho, alerte que está em jogo o fim dos serviços”, assinalou. (você poderá ver a fala completa clicando AQUI)

A atividade encerrou com um minuto de silêncio em homenagem às vítimas da Covid-19, em especial aos colegas servidores que não resistiram à doença. “Cada um de nós poderá apagar umas das velas pela memória de nossos colegas. Infelizmente muitos ainda poderiam estar conosco se tivéssemos políticas mais protetivas”, encerrou Silvana.

 

X