Compahc entrega avaliação sobre bens patrimoniais ao Executivo

Os representantes do Conselho Municipal de Patrimônio Histórico e Cultural (Compahc), Marlise Detânico Bonatto, Raquel Rotta e Ramon Tisott estiveram reunidos na tarde desta terça-feira (20/07) com os procuradores Adriano Tacca e Felipe Barreto Dal Piaz, para formalizar a entrega da análise realizada pelo Conselho sobre questões que envolvem a demolição de bens com mais de 50 anos, na qual solicita a revogação das Leis 8.589 e 8.590, que dispõem sobre o patrimônio cultural do Município.

No final de 2020, a proposta de Lei que altera o prazo para 75 anos, apresentada pelo então vereador Adiló Didomênico, foi aprovada. Conforme a historiadora, Marlise Detânico Bonatto, a proposta não foi debatida com o Conselho. “Imagine que a igreja de São Pelegrino e o Monumento ao Imigrante, por exemplo, não têm 75 anos”, salienta.

É necessário que haja a participação popular neste processo. “Somos parte de um conselho que não foi consultado. Esta Lei traz muitos prejuízos. Em média são avaliados sete bens mensalmente que se enquadram neste critério e uma das justificativas seria a morosidade do Compahc em fazer a análise dos bens. Isso não se confirma. Já provamos em audiência pública que as avaliações são feitas sempre antes do prazo”, descreve.

Marlise, destaca que os imóveis construídos pelos antepassados, mesmo que de maneira simples, representam parte da nossa história. Para o também historiador Ramon Tisott, este é um retrocesso, pois, segundo ele os membros do Compahc são muito criteriosos, mas também compreensivos. “Não são todos os processos de demolição que são barrados. Nossa proposta é também incrementar o inventário de imóveis antigos do município construído com a participação popular e completo. Os servidores estão protagonizando este movimento, sempre com muita coragem para garantir a preservação do patrimônio cultural da nossa cidade”, destaca.

Para a presidente do Sindiserv, Silvana Piroli, os servidores são fundamentais neste processo, pois além de conhecimento, são capazes de apontar soluções sempre com um olhar para o bem da cidade e de seus moradores.

Também participaram da reunião a secretária de governo, Grégora Fortuna dos Passos, a titular da Secretaria de Planejamento Margarete Bender e a coordenadora da DIPPAHC Rosana Guarese. Agora, a minuta será avaliada pelo Executivo que enviará nova proposta à Câmara de Vereadores.

X