Prefeito desrespeita memória dos servidores

No ano em que completa 30 anos de história, o Sindicato dos Servidores Municipais é surpreendido com a ocupação da antiga sede da entidade pelo Executivo, sem diálogo.

 

Construída pelos servidores em 1978, a sede com dois pavimentos está localizada no estacionamento do Centro Administrativo e constitui um símbolo de lutas e conquistas da categoria. Nesta quarta-feira (06/06), a notícia da invasão do espaço e ocupação pela Corregedoria-Geral do Município impactou a direção do Sindicato.

A intenção de utilizar o prédio para serviços municipais vem sendo sinalizada pelo Executivo desde 2015. Porém, de acordo com a presidente do Sindiserv, Silvana Piroli, o diálogo previa que o espaço fosse ocupado para serviços de interesse dos servidores, além de abrigar o memorial da Associação/Sindicato. “Em razão do aniversário de 30 anos da entidade, estamos organizando todo o acervo histórico, com fotos e objetos que irão compor o memorial que seria instalado neste espaço. Nada impede a coexistência de um serviço de atendimento aos servidores e o memorial, desde que seja previamente cedido pelo Sindiserv, preservado o mobiliário e feita a manutenção do local, que sempre foi paga pelos servidores. Agora, o prefeito inaugura um serviço sem a permissão da entidade?”, questiona.

As investidas para ocupação do imóvel iniciaram em abril de 2015, mas o Sindiserv sempre manteve a resposta sobre a preservação e valor histórico, além de acenar com a possibilidade de integrar serviços para bem-estar dos servidores. Nesta segunda-feira, 4 de junho, a entidade recebeu um ofício expedido pela procuradoria-geral do município estimando um prazo de 15 dias para a retirada do mobiliário. A entidade buscará medidas judiciais para resolver o impasse.

Relacionados:

X