Sindiserv reivindica urgência em nomeações e CAJs para Educação

Melhorar as condições de trabalho dos servidores da educação por meio de nomeações e ampliação das CAJs foi o tema da reunião entre o Sindiserv e o Executivo na manhã desta quinta-feira (6/08) no salão nobre da Prefeitura. Participaram do encontro, a presidente do Sindiserv, Silvana Piroli, a diretora de educação, Rita Casiraghi Moschem, a diretora de saúde, Karina Santos, a chefe de gabinete e secretária de Administração, Grégora Fortuna dos Passos, a titular da Secretaria Municipal de Recursos Humanos e Logística (SMRHL), Valéria Wormann, a titular da Secretaria Municipal de Educação (SMED), Flávia Vergani e a diretora geral da SMED, Glaucia Gomes e o diretor da SRHL, Edelvan Peruzzo.

Nomeações

A solicitação do Sindiserv é a atualização e organização da escala de trabalho dos profissionais de educação para o ano de 2021, considerando que até julho de 2020, mais de 60 servidores solicitaram aposentadoria. A projeção é que até o próximo ano, exista uma defasagem de 150 profissionais. “É necessário nomear o quanto antes os profissionais concursados tanto para as vagas existentes na área 1 quanto para área 2. É urgente a contratação de professores”, exemplifica Silvana.

Para esta situação, Flávia garantiu que serão realizadas as nomeações até o final de 2020, com exceção das disciplinas de história e geografia que necessitarão de um concurso específico.

Ampliação de CAJ

Se em 2019 a demanda para Convocação de Ampliação de Jornada (CAJ) era de 389 professores, considerando a falta destes profissionais, em 2020, a não renovação das convocações por conta do decreto municipal que limita a realização de horas extras está causando transtornos ainda maiores. “Esta insuficiência causa transtornos para muitos profissionais que precisam atender mais de uma turma, mesmo estando em teletrabalho”, explica Silvana.

Flávia argumentou dizendo que neste mês de agosto a SMED está focada nas capacitações para avaliações dos estudantes, porém, Silvana insistiu para que seja, feitas as convocações de forma imediata. “Sabemos que há um trâmite para essas convocações que levam dias e neste período os professores são ainda mais sobrecarregados”, ressalta. A promessa é que 30% das CAJs sejam feitas até setembro.

 

X