Sindiserv apura surto de Covid-19 no SAMU: Quem salva vidas não pode morrer!

O Sindicato dos Servidores Municipais de Caxias do Sul (Sindiserv) tem priorizado a luta pela saúde dos servidores que estão na linha de frente. “Quem salva vidas não pode morrer”, com este slogan, a presidente do Sindiserv, Silvana Piroli, explica que os casos envolvendo o Serviço Móvel de Urgência e Emergência (SAMU) estão sendo apurado pelo sindicato. “Todas as situações de contaminação envolvendo os servidores devem ser encaminhadas as Comunicações de Acidente de Trabalho (CAT). Um perito do SESMT avaliará cada caso. Neste patamar em que as transmissões são comunitárias fica difícil dizer em qual local se contaminou. É muito provável que seja no ambiente de trabalho, visto que é onde permanecem por maior tempo e com contato direto com pacientes”, assinala.

O Sindiserv constituiu um protocolo para o enfrentamento do Coronavírus (Covid-19) que está sendo cobrado do Executivo. Todas as ações convergem para minimizar a transmissão entre os servidores. A regra neste caso é comunicar o setor de biometria e afastar todos os trabalhadores que tiveram contato, pelo período de 14 dias. “Estamos acompanhando os casos que chegam até nós e qual encaminhamento está sendo feito, com o SAMU, não será diferente’, assegura Silvana.

Ainda nesta semana, outdoors assinados pelo Sindiserv poderão ser vistos nos acessos da cidade, justamente defendendo os trabalhadores da área da saúde. “É uma luta constante por mais testes e EPIs e isso não seria necessário se tivéssemos políticas que priorizassem os cuidados com quem está na linha de frente. Quem vai perder com a falta de profissionais no SAMU? A população”, reforça.

 

X