Conselho Municipal de Saúde avalia realidade das UBSs

Dois encontros foram realizados na última terça-feira (03/07) para tratar da saúde pública em Caxias do Sul. A diretora de saúde do Sindiserv e também presidente do Conselho Municipal de Saúde (CMS), Fernanda Brockhardt acompanhou as reuniões no bairro Forqueta e região do Serrano. O diretor de patrimônio do Sindiserv, Eden Pires, também participou do debate no bairro Serrano.

No bairro Forqueta, a reativação do Conselho Local de Saúde foi um dos temas abordados. O bairro está sem esta representatividade local há mais de 3 anos. Ficou acordado o chamamento das lideranças de Forqueta para a realização de uma votação ao cargo. As eleições deverão acontecer no mês de agosto. “Identificamos a falta de profissionais de saúde no bairro. No caso de médicos, são realizados contratos temporários e quando esses profissionais recebem uma oferta mais atraente, deixam o serviço e desde modo não há uma continuidade no atendimento e tampouco vínculo com a comunidade”, ressalta Fernanda.

A falta de um programa, -Estratégia de Saúde da Família” (ESF) também entrou em debate. O bairro não conta com este atendimento por falta de candidatos à vaga de Agente Comunitário. “Nenhum cadastro para o cargo foi feito na última seleção. Consideramos que entre os motivos esteja o baixo salário e o corte de benefícios para este profissional que é essencial para o ESF”, destaca.

Na região do Serrano, que contempla os bairros Ana Rech e Eldorado, foram identificados problemas de falta de profissionais e principalmente de estrutura física. “Em Ana Rech, a UBS funciona em uma construção antiga, pertencente ao Estado, que não é adequada para o serviço e as reformas necessárias não acontecem por questões burocráticos entre as duas esferas”, destaca.

Os problemas na parte física na UBS Eldorado, que contabiliza alagamentos constantes, a situação mais grave seria resolvida com a substituição do telhado conforme promessa feita pela Prefeitura. “A UBS do bairro Serrano que atende uma boa parcela da população possui apenas uma equipe ESF e ainda por cima defasada. Na parte estrutural é necessário realizar a adequação para cadeirantes e consertar o toldo externo”, adverte. Os conselheiros farão um levantamento das solicitações de melhorias encaminhadas ao Executivo nos últimos meses e acompanharão a resolução dos problemas.

Para entender: Os conselheiros locais são representantes da comunidade que avaliam o serviço em localidades onde há uma grande concentração de população e Unidades Básicas de Saúde (UBS). A região Fátima de Caxias do Sul, por exemplo, congrega 10 UBSs e tem a representatividade de apenas um conselheiro municipal de saúde. O conselho local, por sua vez, tem a finalidade de monitorar partes dessa região e levar essa demanda ao Conselho Municipal.

Relacionados:

X