Protagonismo, luta e arte marcarão o Dia da Mulher

Debater o papel da mulher na sociedade, compartilhar histórias de sororidade, protagonismo e luta com mesclas de arte, é a tônica da Semana dedicada às mulheres, entre os dias 05 e 10 de março.

A abertura acontece no dia 05 de março, às 19h, no auditório do Sindiserv com apresentação do “Coro em Si”, coral do Sindicato dos Servidores, logo após, haverá um bate-papo entre as participantes envolvendo as lutas de gênero e protagonismo feminino tão necessário em tempos de perdas de direitos e, logo após, uma confraternização.

No dia 08 de março, o Fórum da Mulher Caxiense reacende o debate por democracia, soberania, contra as reformas e pelo fim da violência, inciando na Câmara Municipal de Vereadores, às 8h30. Às 11h, haverá concentração na Praça Dante Alighieri e após, caminhada até o INSS, contra a reforma da previdência que afeta sobretudo as mulheres.

Na parte da tarde, às 15h, haverá concentração em frente ao Fórum – “Performance Corpos – em memória das vítimas de feminicídio” com Scheila Xavier, Nil Kramer e Taís Leite. Às 16h30, na Praça Dante Alighieri, as atividades culturais prosseguem com a Perfopalestra “Nem uma a menos” com Ternurinha e o Texto de Brecht, “A Infanticida Marie Farrar” apresentado por Tina Andrighetti. O encerramento será às 18h.

No dia 10 de março, às 15h, haverá um momento de integração no parque do Getúlio Vargas (Macaquinhos), com roda de chimarrão e apresentação de música e dança com o grupo caxiense de maracatu “Baque dos Bugres”.

O Cine Debate, no dia 20 de março, às 19h, também estará relacionado com o tema, com a reprodução do longa “As sufragistas”, com a mediação da diretora de Formação do Sindiserv, Roselaine Frigeri. A obra de 2015, dirigida por Sarah Gavron, retrata acontecimentos entre os primeiros 1913 e o início do ano de 1914, quando as sufragistas inglesas, em sua maioria pertencentes do Women’s Social and Political Union, WSPU, depois de 40 anos lutando de forma pacífica pelos direitos civis das mulheres e não sendo atendidas, passaram a adotar como estratégia a desobediência civil. Em resposta à militância feminina, a polícia respondia com repressão violenta, além de prisões arbitrárias e recusa de reconhecer as sufragistas como presas políticas.

AGENDA:

05/03
19h – Apresentação “Coro em Si” e debate sobre protagonismo feminino
20h – Confraternização
Local: Sindiserv

08/03
8h30 – Câmara de Vereadores: pronunciamento sobre a importância
11h – Concentração na Praça Dante Alighieri até o INSS
15h – Concentração em frente ao Fórum e performance dedicada às vítimas de feminicídios.
16h30 – Performances culturais na Praça Dante Alighieri
18h – Encerramento

10/03
15h – Roda de Chimarrão, música e dança no parque Getúlio Vargas (Macaquinhos)

20/03
19h Cine Debate – “As Sufragistas” – Mediadora: Roselaine Frigeri

Relacionados:

X