Em entrevista para Rádio Caxias, Silvana Piroli defende a municipalização das UPAS

Na manhã desta terça-feira (4/01), a presidente do Sindiserv Silvana Piroli concedeu uma entrevista para o Jornal da Caxias, da Rádio Caxias. Ela relatou que em reunião com a pasta, no dia 20 de dezembro, o Sindiserv propôs para a secretaria da saúde, Daniele Meneguzzi a municipalização da UPA Central e da Zona Norte.

O apontamento é uma reivindicação desde o mandato do prefeito Daniel Guerra, quando aconteceu a terceirização da UPA da Zona Norte. “O serviço do Sistema Único de Saúde (SUS) deve seguir a Constituição, que diz que o trabalho deve ser feito por servidores públicos, para que assim o serviço possa ter continuidade, controle maior e economia de recursos”, defende Silvana.

Segundo ela, a terceirização precariza o serviço, fazendo com que o paciente volte para a UBS para resolver sua situação e os profissionais terceirizados desvalorizados, com salários muito abaixo de suas atribuições. “Nós temos a certeza de que é preciso que pelo menos uma das UPAs seja municipalizada para que haja um controle maior e para que seja feita uma comparação entre os trabalhos executados. O município não deve ser um repassador de recursos, mas para que possa controlar e gerir o sistema de urgência e emergência, também para dar suporte para as Unidades Básicas de Saúde e melhorar o atendimento à população”, esclarece Silvana.

Ainda sobre a Saúde ela apontou a situações das Unidades Básicas de Saúde (UBSs) que necessitam de reformas e o repasse do incentivo aos agentes de saúde e endemias, recurso oriundo do Governo Federal.

Na conversa também foi debatido o repasse da trimestralidade. Segundo Silvana, a trimestralidade é uma maneira de organizar melhor os investimentos na folha da Prefeitura e faz com que servidor possa se organizar com o reajuste trimestral. A trimestralidade é a antecipação do reajuste anual. Neste primeiro mês do ano será feito o pagamento da reposição salarial com base no IPCA.

Uma das pautas trazidas pelo jornal foi da reforma administrativa. O município necessita de uma reforma que qualifique o serviço, resolva as distorções da Lei 409/2012 e suas correlatas e que os servidores tenham plano de carreira. “Quando acontecer a reforma é preciso que ela seja debatida com a categoria para que juntos possamos criar uma reforma que beneficie aos servidores e a prefeitura. Os servidores de Caxias do Sul não têm nenhum tipo de privilégio, mas sim seu salário-base, triênios e acordos coletivos, tal como os trabalhadores da iniciativa privada. O sindicato não aceita perder nenhum direito conquistado pela categoria. É preciso que o servidor seja bem remunerado, que tenha condições de trabalho e capacitação permanente”, destacou.

Ouça a entrevista no link: https://radiocaxias.com.br/portal/noticias/presidente-do-sindiserv-silvana-piroli-fala-ao-jornal-da-caxias-04012022-133708

 

 

X