Em assembleia que reuniu mais de 600 servidores, greve do setor público é aprovada para 18 de agosto

Mais de 600 servidores participaram da assembleia geral da categoria na noite da última sexta-feira (13/08), promovida pelo Sindicato dos Servidores Municipais de Caxias do Sul (Sindiserv). Por unanimidade, os trabalhadores decidiram aderir à Greve do Setor Público – Dia Nacional de Paralisação, na próxima quarta-feira, dia 18, com uma agenda de ações e atividades nos espaços públicos de Caxias do Sul.

A data serve para alertar a população sobre o pesadelo instaurado pela PEC 32/2020 – a Reforma Administrativa que deverá entrar em votação ainda neste mês, além disso, demonstra a contrariedade com a atual administração municipal que além de não realizar o repasse da inflação do período, tem sobrecarregado os trabalhadores nos mais diversos setores com acúmulo de funções e volume extenuante de tarefas, especialmente nos setores de saúde, educação, assistência e segurança.

Entre as manifestações dos presentes, muitas falas declararam a necessidade de mobilização ao mesmo tempo em que a sociedade deve ser alertada sobre a intenção de privatização dos serviços. Conforme a presidente do Sindiserv, Silvana Piroli, os serviços essenciais como abastecimento de água, segurança e saúde deverão operar com 50% dos trabalhadores. “É uma medida drástica, mas infelizmente necessária. Não podemos assistir a essa tentativa de devastar os atendimentos à população sem alertar e lutar. Os trabalhadores municipais estão cansados, engolindo os desmandos de um governo que quer acentuar ainda mais a miséria sob o disfarce de crises econômicas”, assinala.

Conforme análise técnica feita pelo Departamento Intersindical de Economia e Estudos Sócioeconônicos (DIEESE), com base nos dados do Ministério da Economia, 55% dos servidores públicos são da esfera municipal, 39,8% dos vínculos são das áreas da saúde e educação e 53,1% dos profissionais recebem até 4 salários mínimos. “Com as reformas trabalhistas e previdenciária, a população já entendeu que as mudanças não contribuem para amenizar a crise e sim com o empobrecimento do trabalhador. E não é diferente com a administrativa”, destaca.

A agenda de manifestações para a Greve do Setor Público – Dia Nacional de Paralisação estará organizada da seguinte forma:

16/08 Panfletagem na Praça Dante Alighieri (distribuição da Revista em Quadrinhos da Família Silva, que alerta sobre o pesadelo da Reforma Administrativa)

18 de agosto
Durante todo o dia será feita a entrega de materiais nas comunidades e nos postos de trabalho com alertas sobre a Reforma.

– 10h: Concentração no Centro Administrativo
– 15h : Concentração na Prefeitura– Caminhada até a Praça
– 17h:  Ato na Praça Dante Alighieri

X