Trimestralidade é direito adquirido pelos Servidores em 1993

Ato público de servidores municipais no Centro Administrativo.

O Sindicato dos Servidores Municipais de Caxias do Sul (Sindiserv), lamenta a falta de conhecimento do presidente da Câmara de Indústria Comércio e Serviços de Caxias do Sul (CIC), Ivanir Gasparin, sobre o repasse da trimestralidade, em seu pronunciamento no dia 11 de março, durante reunião-almoço.

O direito à trimestralidade foi adquirido em 1993,  depois de muita luta e greve,  aconteceu durante a gestão da atual presidente do Sindicato, Silvana Piroli, estabelecendo a reposição das perdas salariais por meio da média dos índices IGPm, IPC-FIPE e IPC-IEPE.
“Acreditamos que os setores da indústria, comércio e serviços deveriam olhar para seus empreendimentos e realizar a reposição aos seus funcionários ao contrário de querer destituir os direitos dos servidores, afinal, o serviço público, como o próprio nome sugere é feito de serviços (magistério, saúde, segurança e assistência). Quando a repartição dos ganhos é feita de forma justa, o consumo aumenta, a produção é ampliada e a economia gira. Todos ganham”, salienta a presidente.

A entidade salienta também que o plano de carreira no serviço público ainda é uma bandeira de luta e, que diferente da iniciativa privada, não é possível aos servidores evoluírem em seus cargos. A reposição das perdas é uma forma de compensar esta falha. “Escolher o salário como vilão é formar uma cortina de fumaça para esconder que a política econômica que eles apoiam está acabando com o país”, pondera.

Relacionados:

X