Reposição da inflação será de 10,06% para servidores municipais em janeiro de 2022

Nesta terça-feira, 11 de janeiro, foi divulgado o percentual do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) referente ao ano de 2021, que ficou em 10,06% conforme o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Sindiserv aguarda a publicação do repasse em Diário Oficial que deve acontecer entre esta terça e quarta-feira.

O percentual deverá ser repassado na folha de pagamento dos servidores em janeiro deste ano. O repasse da inflação de forma trimestral que ocorria há mais de 20 anos aos servidores foi suspenso pelo Executivo em 2021, com base na Lei Complementar 173/2020. Em novembro de 2021, após mobilizações mensais em frente ao Centro Administrativo Municipal, o Sindiserv foi informado de que haveria o repasse das perdas inflacionárias em janeiro de 2022, porém, com base no IPCA e não mais conforme a média dos índices (IGPm /IPC- FIPE/IPC-IEPE), que no acumulado de 2021 projetaria um total de 13,52%.

Para a presidente do Sindiserv, Silvana Piroli, durante todo o ano de 2021 foram realizadas reuniões com o Executivo objetivando o repasse das perdas inflacionárias com base nos índices já praticados, contudo fomos informados que o repasse seria com base no IPCA. “Neste ano continuamos a luta para manter o repasse trimestral e nos índices que consideramos justos e já vinham sendo praticados, bem como para outros assuntos importantes como a resolução da Lei 409/214 e suas correlatas, melhores condições de trabalho para um serviço público de qualidade”, destaca.

Essa é a maior taxa acumulada no ano desde 2015, quando foi de 10,67%, de acordo com o IBGE. Os 10 itens com maior impacto na inflação do ano, foram:

Gasolina: 47,49% (impacto de 2,34 pontos percentuais)

Energia elétrica: 21,21% (impacto de 0,98 p.p)

Automóvel novo: 16,16% (impacto de 0.48 p.p.)

Gás de botijão: 36,99% (0,41 p.p.)

Etanol: 62,23% (0,41 p.p.)

Refeição: 7,82% (0,29 p.p.)

Automóvel usado: 15,05% (0,28 p.p.)

Aluguel residencial: 6,96% (0,26 p.p.)

Carnes: 8,45% (0,25 p.p.)

Produtos farmacêuticos: 6,18% (0,20 p.p)

X