Pressão sobre deputados adia votação da Reforma Administrativa

Nesta quinta-feira (16/09) as organizações sindicais do setor público, dentre elas o Sindiserv, celebraram o adiamento da apreciação com votação da PEC 32/2020, que retira a responsabilidade do Estado na prestação de serviços essenciais, a exemplo da Educação e Saúde. O recuo da base do governo acena para um esvaziamento do apoio à aprovação da Proposta de Emenda à Constituição que, caso seja aprovada na Comissão Especial, ainda precisa ser submetida à apreciação e votação no Plenário da Câmara dos Deputados.

Conforme a presidente do Sindiserv, Silvana Piroli que está em Brasília (DF) acompanhando as manifestações e representando a categoria juntamente com as diretoras, Karina Santos, Maria Lourdes Back de Lima, Claudia Detânico Calloni e o diretor, Diames Rogério de Souza e Silva, a pressão realizada pelos servidores foi fundamental para adiar a votação.

Na tarde de ontem (15/09), os representantes realizaram pressão sobre os parlamentares em frente à sala da comissão que avaliaria a Reforma Administrativa, fez com que a pauta fosse derrubada. Na manhã de hoje (16), a entrada dos representantes dos servidores à sala das Comissões foi barrada e com as manifestações, a votação foi transferida para a próxima terça-feira, dia 21. “Foi uma vitória para a população e isso se deve à pressão feita sobre os deputados”, assinala Silvana.

 

 

X