Sindiserv avalia casos de Covid-19 em escolas da rede municipal

A direção do Sindiserv esteve realizando visitas à escolas da rede municipal de ensino com o objetivo de verificar o cumprimento dos protocolos de cuidados contra a Covid-19 e após tomar conhecimento de profissionais com resultados positivos para a doença. Na manhã desta quarta-feira (12), a presidente, Silvana Piroli visitou a EMEF Arnaldo Ballvê e constatou a necessidade de testagem em massa dos profissionais e fechamento da escola após 12 profissionais testarem positivo. Conforme Silvana, o Sindiserv sempre defendeu o retorno presencial quando a curva de contágio estiver decrescente, a ocupação de leitos hospitalares capaz de suportar as internações e um percentual de vacinados acima de 50%.

“Quando são tomadas medidas de reabertura sem observar esses requisitos é chancelar a disseminação do vírus e retroceder em políticas de cuidado à população. Necessitamos que a gravidade do vírus seja tratada com firmeza, com ações imediatas para preservação das vidas. Há temos estamos alertando que o retorno presencial movimenta uma grande quantidade de pessoas e que isso faz com que o vírus circule com maior rapidez”, alerta Silvana.

Ainda na manhã desta quarta-feira, um novo ofício foi encaminhado ao Executivo. Veja:

O Sindicato dos Servidores Municipais de Caxias do Sul – SINDISERV, reitera seu compromisso com a vida, com os servidores públicos municipais e com as condições de segurança sanitária para a continuidade das aulas presenciais, tendo em vista as situações de profissionais da educação já contaminados pela Covid-19 em escolas do município.

Diante da gravidade da situação da EMEF Arnaldo Ballvê, o SINDISERV solicita para esta escola e demais locais que tiverem casos de Covid-19:

–Testagem de todos profissionais da educação;

–visita da vigilância sanitária à escola;

–fechamento da escola para sanitização;

–prover a escola de profissionais suficientes em substituição aos que estão contaminados;

–rastreamento de todos os profissionais com síndrome gripal e sintomas sugestivos de Covid-19 da rede municipal de ensino;

–fiscalização pelos órgãos competentes, para averiguar as condições de segurança sanitária em todas as escolas da rede municipal de ensino;

–criação urgente de um protocolo de surto, ou seja, de casos de Covid-19, adaptado a rede municipal;

–em caso de surto, suspensão das aulas presenciais e retomada do ensino remoto.

O retorno às aulas presenciais em um momento em que não há curva decrescente de contágio e vacinação dos profissionais de educação e da população, coloca em risco a vida das pessoas e isso é inaceitável. Reiteramos a necessidade de vacinação e testagem de todos. Colocamo-nos a disposição para auxiliar no que for necessário e de nossa competência, na aplicação e implementação dos protocolos necessários afim de mitigar a contaminação por Covid-19.

X