“Atuamos na defesa dos trabalhadores e da vida”, salienta presidente do Sindiserv em assembleia da categoria

Durante a Assembleia Geral da Categoria realizada na noite de terça-feira (28/04), o Sindicato dos Servidores abordou temas como o retorno presencial às aulas, sem, no entanto, imunizar os trabalhadores da educação, o repasse da trimestralidade e a agenda de lutas prevista para o dia 30 de abril.

Trimestralidade

O encontro iniciou com a fala da presidente do Sindiserv, Silvana Piroli, sobre as ações promovidas pelo Sindiserv em defesa dos direitos da categoria, especialmente a recomposição das perdas salariais, por meio do repasse inflacionário. “Estamos organizando uma manifestação para esta sexta-feira (30), com o objetivo de sensibilizar o Executivo sobre a importância de manter os direitos dos servidores que se mostraram ainda mais essenciais neste período de pandemia”, destaca.

Ações: assinaturas para a petição em favor do serviço público pelo link: https://bit.ly/2RKGZpL

30 de abril (sexta-feira)

As mobilizações terão início às 14h com caminhão de som no largo da Prefeitura, logo após, às 16h, a direção fará entregas das camisetas aos associados para a concentração às 16h30, em frente à Prefeitura.
*Haverá também uma carreata que terá como ponto de partida a Rua D. José Barea (fundos da Maesa), às 16h30 e saída programada para às 17h em direção ao largo da Prefeitura.

Retorno presencial às aulas

O Governo Federal não adquiriu vacinas em quantidades necessárias, diante deste impasse, a economia e a saúde foram os mais prejudicados. “O vírus não é uma discussão ideológica, ataca à todos”, afirma Silvana. No encontro, ficou deliberado que o Sindiserv ingressará, em conjunto com outras entidades de defesa dos trabalhadores, com uma ação judicial pela preservação da segurança dos profissionais de ensino. “Queremos testagens de todos os profissionais de educação, equipamentos de proteção individual e principalmente imunização”, destaca Silvana.

Outra ação concreta aconteceu ainda nesta quarta-feira, após as deliberações da assembleia, com o envio de um ofício à Secretaria Municipal de Educação (SMED), no qual solicita o fornecimento de EPIs de qualidade e quantidade suficiente, a realização de testagem da Covid-19 em todos os profissionais da rede antes do retorno das aulas presenciais, a vistoria dos estabelecimentos de ensino pela equipe responsável por visitar e acompanhar os protocolos, o cumprimento do Decreto 20958/2020 no que tange aos grupos de risco. No documento, o sindicato também solicita que, em casos de contaminação, seja feita a testagem e o afastamento dos servidores contactantes, além da abertura de CAT.

Por fim, a entidade reitera a discordância da decisão de retorno presencial, com a pandemia fora de controle, com ocupação de leitos de UTI acima dos 100% (com pacientes em espera). O Sindiserv defende o retorno presencial com a curva de contaminações  descendente e com o sistema de saúde em condições de atender suas demandas a pleno.

Solidariedade na praça

O 1ª de maio está sendo organizado de forma conjunta entre entidades de defesa dos trabalhadores e terá uma ação simbólica e importante na praça Dante Alighieri, das 10h às 13h, para a coleta de alimentos e itens de higiene pessoal.

 

X