Primeiro debate: candidatos a prefeito apresentam propostas para o setor público

Em formato online, o Sindiserv realizou na manhã deste sábado (3/10), o primeiro debate entre os candidatos a prefeito de Caxias do Sul, com transmissão pela página do Sindiserv no Facebook e Tua Rádio São Francisco (560/AM), sendo que 10 dos 11 aspirantes participaram respondendo perguntas relacionadas ao serviço público e a condução da cidade.

O debate, marcado pela cordialidade entre os candidatos, foi conduzido pelo jornalista Pablo Ribeiro, com a supervisão do coordenador de jornalismo da rádio, Daniel Rodrigues. A mediação foi realizada na sede do Sindiserv, com as presenças dos assessores dos candidatos que acompanharam a realização do sorteio das perguntas.

No início, a presidente do Sindiserv, Silvana Piroli pronunciou o agradecimento, lembrando que desde 1988, o Sindicato realiza o debate com os candidatos. “Consideramos importante que os servidores e a sociedade conheçam as propostas em um ambiente franco e possam fazer suas escolhas”, destacou. No primeiro bloco foram sorteadas perguntas encaminhadas pelos servidores. Veja como foi a posição de cada candidato de acordo com a ordem de apresentação:

Vinícius Ribeiro – (Coligação Por uma Caxias Próspera e Justa)

Em 1 minuto e 30 segundos, Vinícius realizou uma breve apresentação e respondeu uma pergunta relacionada à falta de professores nas escolas municipais. De acordo com Ribeiro a Educação sempre será uma prioridade, citou o número de escolas e o orçamento atualmente destinado à pasta, reconheceu a falta de professores e referiu a utilização da estrutura para oferta de atividades para estudantes no contra turno escolar.

Marcelo Slaviero (Novo)

O tema sorteado foi cultura. Sobre este assunto, Slaviero que está iniciando na carreira política, salientou a falta de investimento nos últimos anos e garantiu atuar de forma integrada com a área de economia criativa e educação para o fomento da cultura.

Renato Toigo (PSL)

Questionado sobre as agroindústrias que foram fechadas por conta do excesso de exigências, Toigo diz que a situação foi bastante analisada e, de acordo com ele, existem muitas legislações em todas as esferas que necessitam convergir. “Temos que ter leis que favoreçam o escoamento das produções. Muitas vezes o que o Estado exige, esbarra no que o município poderia ceder”, analisa.

Nelson D’Arrigo (Patriota)

A pergunta sorteada dizia respeito à agricultura familiar. O candidato afirma que a maior produção do interior de Caxias é feita por micro e pequenos negócios. “Precisamos incentivar e promover a agricultura no interior por meio de qualificação para que possam prosperar cada vez mais neste meio”, observa.

Carlos Búrigo (Coligação – Vamos avançar Caxias)

Sobre as propostas para avançar em educação, Burigo defende que a pasta está entre as principais preocupações. “Vamos trabalhar para ampliar a qualificação dos professores, a estrutura física das escolas e trazer a comunidade para dentro das nossas instituições de ensino. Sobre as creches promete reorganizar e ampliar as parcerias com as entidades educativas”, afirma.

Pepe Vargas (Coligação Caxias pra frente)

Sorteado com o tema Habitação, Vargas salientou que não existem programas para famílias com renda abaixo de 1,8 salários-mínimos. “É aonde se concentra o principal deficit habitacional. O novo programa federal é para quem ganha acima dessa faixa. Queremos continuar com a proposta de criar lotes urbanizados, para que as pessoas possam construir suas casas e fazer a regularização de muitas moradias”, defende.

Alidó Didomênico (Coligação Levanta Caxias)

Após fazer uma relação dos trabalhos já desenvolvidos no serviço público, Didomênico aproveitou para defender a valorização dos servidores públicos. Questionado sobre necessidade de ampliação do Conselho Tutelar, afirmou que o serviço deve ser, além de estendido para outras unidades, também qualificado.

Renato Nunes (PL)

Sobre condições de saúde para a população até a vida adulta, disse que dará muita atenção à saúde. “Trabalharemos para que aconteçam melhorias, como nunca na nossa cidade. Precisamos andar para frente. Valorizaremos todos os agentes da saúde e dialogaremos com toda a sociedade”, defende.

Antônio Feldmann (Podemos)

Quais os planos para o funcionalismo público e o que pensa sobre eles, foi a questão sorteada para o candidato Feldmann. “A função do servidor é nobre, é uma missão. Terão por mim muito carinho e respeito”, destacou ao lembrar o título de Capital da Cultura recebido por Caxias, enfatizando o papel dos servidores para esta conquista.

Edson Néspolo (Coligação Avança Caxias Vibrante)

Sobre a necessidade de qualificação do Instituto de Previdência e Assistência Municipal(IPAM), Nespolo iniciou sua fala destacando a importância dos servidores. “A maioria de nós já teve a oportunidade de se relacionar com os servidores, se foi respeitosa. Temos isso como fundamental, o servidor é base de apoio para um bom serviço público. Eu e Edson (vice) temos uma plataforma voltada para o diálogo e entendimento. Vamos fortalecer o IPAM e a farmácia. Não ao Estado mínimo.”

Logo após, foram realizadas perguntas entre os candidatos, sobre os mais diversos temas, com maior ênfase para a área econômica. Como já é hábito da entidade, uma carta compromisso foi enviada para as assessorias dos candidatos contendo questões sobre a vida funcional dos trabalhadores municipais. As respostas serão divulgadas no decorrer da semana.

X