III Conferência de Educação aponta necessidade de investimento e qualificação para o setor

A III Conferência Municipal de Educação realizada, no último sábado (05/05), teve o objetivo de promover e qualificar a educação no município de Caxias do Sul. As atividades reuniram cerca de 200 participantes, na Faculdade Murialdo, contando com a presença de autoridades, 114 delegados de educação e membros do Fórum e do Conselho Municipal de Educação.

O presidente da União dos Dirigentes Municipais de Educação do Rio Grande do Sul (Undime), André Lemes da Silva, palestrou sobre os desafios para o cumprimento dos planos e metas. A necessidade urgente de investimentos na Educação é a principal preocupação, em 2003 a meta era direcionar 10% do PIB para educação. Porém, em 2015 os investimentos caíram para 6% e 4% em 2017. O congelamento dos gastos públicos para os próximos por 20 anos, aponta um cenário ainda mais obscuro. “Sem dinheiro não se faz educação. O governo do Estado, por sua vez, pega 40% do Fundeb e ao invés de investir em educação, usa o dinheiro para pagar o rombo do IPE e nos últimos 3 anos fechou 30% das vagas do ensino médio no Rio Grande do Sul”, critica o professor muncipal Paulo Santos.

Na sequência, os participantes aprovaram o Regimento Interno e foram direcionados para as salas correspondentes a cada eixo temático. Em grupos, eles discutiram as estratégias de ação para atingir os objetivos previstos nos planos.

São oito eixos propostos pelo Fórum Nacional de Educação e que são discutidos em todas as conferências municipais: Educação Infantil (1); Ensino Fundamental, alfabetização e educação em tempo integral (2); Ensino Médio e educação profissionalizante (3); qualidade do ensino (4); Educação Especial (5); desigualdades, Educação de Jovens e Adultos (EJA) e Educação Superior (6); formação e remuneração dos professores (7); e gestão democrática e financiamento da educação (8).

Depois da discussão em grupos, os participantes se reuniram na plenária geral para aprovar as alterações nas contribuições, que serão levadas para a Conferência Estadual. Os eixos mais discutidos foram o 7 e 8, que dizem respeito à formação e valorização profissional dos professores e à gestão democrática da Educação. De acordo com a diretora do Sindiserv, Claudia Detânico Calloni, que participou do eixo 7, os professores apontaram melhorias no plano de carreira e equiparação salarial com os demais cargos com nível superior. “Um dos pontos bastante discutido foi a importância de contar com uma assessoria qualificada por parte da Secretaria Municipal de Educação (SMED)”, salienta.

As alterações discutidas para o Plano Municipal de Educação farão parte do Relatório Final de Avaliação, que será encaminhado à Câmara Municipal de Vereadores e ao Executivo. No mesmo documento, também são incluídas as contribuições para o Plano Nacional de Educação. O documento estará disponível a partir do dia 09 de maio e poderá ser acessado pelo Portal da Educação: www.educacao.caxias.rs.gov.br.

Ainda na Conferência, foram decididos os 18 delegados que representarão Caxias do Sul na Conferência Estadual de Educação, prevista para acontecer até julho deste ano. De lá, saem os apontamentos que serão encaminhados para a Conferência Nacional de Educação (Conae) 2018.

 

Relacionados:

X