Atendimento de jovens de 15 a 17 anos deverá ser mantido com projeto diferenciado

Estudantes de 15 a 17 anos deverão ter projeto educacional diferenciado a partir de 2018 ainda no noturno, mas não mais no Programa de Jovens e Adultos (EJA).

Nas últimas semanas, uma comissão de professores do EJA e Sindiserv realizaram várias reuniões com a Smed para tratar do assunto, visando evitar o fechamento das turmas de EJA para jovens de faixa etária de 15 a 17 anos, que hoje estudam no noturno, com adultos do referido programa de Jovens e Adultos.

Dos encontros, ficou definida que a Secretaria da Educação deverá encontrar alternativas para atender esse público, ainda à noite, em função da sua realidade sócio familiar pois de dia seriam inviabilizados de frequentar a escola. O Conselho Municipal da Educação que também participou da reunião de sexta-feira, 24, comprometeu-se em organizar um calendário de debates sobre as alternativas de atendimento aos jovens, envolvendo toda a comunidade escolar de Caxias do Sul.

Na interpretação da Prefeitura, esses jovens devem ser incluídos nas atividades e horários normais da escolas, manhã ou tarde. Mas, há controvérsias relativas ao assunto, membros da comissão de professores EJA argumentam que função de sua vulnerabilidade esta medida poderia tirá-los do meio educacional.

Outro ponto apresentado e que ganhou força na reunião da semana passada, trata-se da criação de uma rede de apoio às escolas, com a formação de equipe multidisciplinar com profissionais da rede de saúde e assistência.

X