Sindiserv debate pautas da saúde

Nesta segunda-feira (25/10) o Sindiserv debateu assuntos importantes sobre a pasta da saúde. A presidente do Sindiserv, Silvana Piroli,  a diretora de saúde, Maria Lourdes Back de Lima e a diretora Karina Santos estiveram reunidas com a titular da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Daniele Meneguzzi, a secretária de Recursos Humanos e Logística, Daniela Reis, a diretora de atenção primária, Vanusa Prestes Perini e o diretor executivo, Dino de Lorenzi para debater assuntos como critérios para ingresso no programa Estratégia de Saúde da Família (ESF), condições de trabalho e valorização.

Um dos assuntos foi a avaliação dos critérios que  estabelecem quais servidores atuarão na Estratégia de Saúde da Família (ESF). “Entendemos que a comunidade atendida deve fazer parte deste processo de apreciação. Solicitamos também que o Sindicato faça parte deste processo verificando os critérios para que os serviços prestados sejam cada vez melhores e se criem alternativas para melhorar a atenção da saúde da família”, explica.

O Sindicato também sugeriu que seja realizada uma reunião com os profissionais da ESF para que a administração possa explicar os parâmetros e qual é a proposta da atenção básica do governo municipal. “Essas reunião deverão acontecer nos setores, para que o Executivo possa ouvir e apresentar as proposições relacionadas ao assunto”, salienta.

Durante o encontro foi sugerido que seja ampliada atenção básica municipal por meio de mais nomeações e realizando melhorias nas estruturas físicas das Unidades Básicas de Saúde. “Solicitamos também que haja uma organização para que as servidoras gestantes que entraram em licença no período da pandemia possam usufruir de férias. Porém, o grande impasse está na dificuldade de reposição de mão de obra em decorrência da Lei 173/2020. É um limite imposto pelo atual governo federal que traz muitos prejuízos não apenas aos servidores mas à população”.

A falta de materiais e uniformes também entrou na pauta, sobre os quais a SMRHL alega a demora nos processos de aquisição. Em relação às licenças-prêmio compensadas e não pagas aos servidores que estiveram gozando de férias, a direção do Sindiserv sugeriu que seja publicado um novo decreto que permita o pagamento no mês de dezembro. “A secretária de RH concordou com a proposta e esperamos que seja resolvido nos próximos dias. Foi um encontro produtivo, pois quando solicitamos melhores condições para os servidores, todos ganham”, destaca Silvana.

 

X