PA 24h não será terceirizado

Diante da revogação do edital que previa a terceirização do Pronto Atendimento 24h (PA24h) pelo Executivo, nesta sexta-feira, 22 de dezembro, os servidores comemoram a permanência da gestão pública dos serviços. A medida cumpre com a decisão do Conselho Municipal de Saúde (CMS), diante de uma árdua batalha iniciada em 10 de outubro, quando foi anunciada pelo governo Guerra a transferência dos serviços do PA 24h para uma empresa privada.

“O Sindicato luta pelo fortalecimento da atenção básica de saúde, por melhores condições de trabalho, mas principalmente que o atendimento seja realizado por servidores. Esta é, sem dúvida, uma vitória dos servidores, mas também da população. Sem a gestão pública, não há garantia de qualidade e tampouco controle dos investimentos.  É transferir a responsabilidade de quem foi eleito, para a iniciativa privada. Os servidores sempre batalharam pelo melhor para a população e continuarão fazendo isso”, salienta a presidente do Sindiserv, Silvana Piroli.

Durante a reunião do Conselho Municipal de Saúde (CMS), realizada em 20 de dezembro, na Câmara Municipal de Vereadores, a diretoria de Saúde do Sindiserv realizou uma contraproposta de fortalecimento da atenção básica sem a necessidade de terceirizar os atendimentos do PA 24h.

De acordo com o estudo, apresentado pelo Sindicato a inserção de 20 novas equipes nos bairros com médico, odontólogo, enfermeiro e técnico de enfermagem, cumprindo uma carga horária de 40 horas semanais teria um custo anual de R$ 13,2 milhões anuais, impactando apenas em 5% no orçamento apresentado pelo Executivo.

A apresentação pode ser acessada em: https://goo.gl/wPZYBa

Relacionados:

X