Caravana Regional da CUT-RS na Serra Gaúcha

A Caravana Regional da CUT-RS esteve presente nessa quinta-feira (05/10) no Sindiserv para discutir o retrocesso dos direitos sociais e trabalhistas e buscar alternativas para fortalecer os sindicatos e organizar a resistência ao golpe, diante dos desmontes, em consequência das reformas neoliberais. Esses encontros vem sendo realizado pela CUT-RS em diversas regiões do estado.

O presidente da CUT-RS, Claudir Nespolo enfatizou a importância dos sindicatos fomentarem a reflexão e o pensamento crítico. “Mais do que paralisações nas praças é preciso ir aos bairros, dialogar com as pessoas. A elite brasileira deu o golpe porque não conseguia suportar o fato de existir distribuição de renda para os menos favorecidos.”

A economista do DIEESE, Iara Welle, fez uma breve apresentação dos serviços prestados pela entidade, lembrando que uma das principais atividades do DIEESE é elaborar e organizar os argumentos para as mesas de negociações, também falou sobre o fortalecimento das negociações coletivas, o desmonte do papel social do Estado, a Reforma da Previdência, que altera as regras de acesso e remuneração da previdência (PEC 287). “É crucial que os sindicatos se organizem e pensem nos impactos da reforma nas suas bases de negociações, a Caravana vem atender essa necessidade”.

Presente no encontro, o Diretor Geral do 1º núcleo do CEPRS, David Orsi, agradeceu a oportunidade de poder compartilhar e debater essa realidade em que os sindicatos se encontram, e ainda lembrou que a greve dos professores do estado completa hoje, um mês. Esse encontro conclui a primeira fase das Caravanas regionais.

Para acessar a apresentação clique aqui.

X