Votação do Plebiscito Popular sobre Privatizações no RS começa neste sábado

A primavera da democracia está começando. Após um período de debates e organização de comitês municipais e regionais, terá início neste sábado (16) a votação do Plebiscito Popular sobre as Privatizações no Rio Grande do Sul. Cada gaúcho e gaúcha poderá se manifestar em cédulas e depositar o seu voto em urnas coletoras ou então se cadastrar e votar pela internet. O prazo vai até o próximo dia 24.

A consulta é uma iniciativa construída democraticamente com a participação de centrais, federações e sindicatos de trabalhadores, movimentos sociais e partidos de esquerda. Não tem valor legal, mas tem grande importância política, pois é uma forma concreta de ouvir a população e conhecer a sua opinião sobre a entrega ou não do patrimônio público.

A proposta surgiu em reuniões da CUT-RS, durante o processo de tramitação e aprovação de uma emenda constitucional na Assembleia Legislativa, que retirou a obrigatoriedade de fazer um plebiscito sobre a privatização do Banrisul, da Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan) e do Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Rio Grande do Sul (Procergs).

A PEC 280 foi aprovada pelos deputados da base aliada do governador Eduardo Leite (PSDB), que já encaminhou projeto para autorizar a venda da Corsan e foi igualmente aprovado. Antes disso, o governo tucano já tinha acabado com o plebiscito para a venda da Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE), Companhia Riograndense de Mineração (CRM) e Sulgás.

O vice-presidente da CUT-RS e um dos coordenadores do Plebiscito Popular, Everton Gimenis, conta que comitês regionais foram montados nos 27 Conselhos Regionais de Desenvolvimento (Coredes) e nas principais cidades de cada região. Houve várias audiências públicas em câmaras municipais, além de reuniões organizativas. Também foram distribuídos milhares de panfletos e um gibi sobre o outro lado das privatizações.

Como votar?

Os sindicatos e federações estão montando urnas nas sedes das entidades, bem haverá urnas itinerantes que passarão nos locais de trabalho, durante o período de votação. Poderão votar maiores de 16 anos, mediante apresentação de um documento de identidade com foto e assinatura na lista de votantes.

Para participar da votação on-line, é preciso acessar o site https://decidimrs.com.br. Lá, o usuário deve fazer um cadastro, informando nome, apelido, e-mail e senha.

Ao confirmar as informações, o internauta estará apto para participar da votação. O processo será aberto na plataforma a partir deste sábado, bastando informar o nome e o CPF.

X