Sindiserv questiona SMED em relação à sobrecarga de trabalho dos professores e PPPs para Educação Infantil

Em reunião com a Secretaria Municipal da Educação (SMED) no dia 1º de setembro, a diretoria do Sindiserv externou preocupação com a sobrecarga de trabalho dos professores durante o período de pandemia e retorno gradual dos estudantes para a presencialidade. Foram discutidos os pontos:
– Necessidade de cumprir a previsão legal de horas que devem ser destinadas ao planejamento e sugestão de realização do planejamento em teletrabalho para evitar aglomerações em sala de professores;
– Desburocratização das planilhas de registro;
– Limitação do atendimento a pais e estudantes por aplicativo de mensagens;
– Revisão das modalidades de aulas;
– Projetos Mais Alfa e Continuum em relação ao Quadro de Pessoal por Escola (QPE);
– Apoio e coordenador pedagógico para escolas menores;
– Necessidade de nomeação de secretários de escola.
Sobre o retorno à presencialidade e quantidade de alunos por turma, foi destacado que a SMED está analisando os Planos de Contingência e o COE esclarecerá as dúvidas.

Recursos públicos para serviços públicos
O Sindiserv questionou a secretária sobre a possibilidade de Parcerias Público Privadas (PPPs) – prevista na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) – para a Educação Infantil. A secretária Sandra Negrini informou que é uma possibilidade para garantir recursos do FUNDEB para as vagas, pois hoje o município não pode contabilizar a compra de vagas com o FUNDEB. Os diretores do Sindiserv reiteraram que os recursos públicos precisam ser investidos em serviços públicos e que a alternativa é criar a rede de pública de escolas infantis.

X