5 de junho! Dia Nacional de Luta em Defesa dos Servidores Municipais e do Serviço Público

A Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam) convoca as federações e sindicatos filiados para as mobilizações de 5 de junho – Dia Nacional de Luta em Defesa dos Servidores Municipais e do Serviço Público.

A data foi criada em reunião da diretoria da Confederação, realizada na última quinta-feira (28/05), e tem o objetivo de mobilizar todos os atores sociais contra a política fascista liderada pelo governo Bolsonaro e parte da classe política do país, que atacam os direitos e pretendem destruir o serviço público.

Em Caxias do Sul, o Sindiserv realiza a mobilização neste dia visitando setores de trabalho e participando de reuniões em defesa da categoria.

A pandemia do Covid-19 mostrou ao mundo a importância de serviços públicos capazes de garantir a vida das pessoas. Mas, ao invés de investir no serviço público e em seus trabalhadores, Bolsonaro e seus seguidores aprovam medidas como o congelamento de salários e demais benefícios, o ministro da economia trata os funcionários do Estado como inimigos e o empresariado lança campanhas de ódio contra a classe.

Ao passo que o Governo coloca “granadas nos bolsos” dos servidores, não demonstra o mesmo rigor com bancos e grandes empresas, sonegadores de valores bilionários, que seguem sendo beneficiados com incentivos fiscais e outras benesses, mesmo que há anos sangrem os cofres públicos impunemente.

Trabalhadores do serviço público não podem arcar com as consequências da crise mundial. E não acredite nas mentiras: os servidores não são inimigos do Brasil, não são parasitas e muito menos privilegiados! O corte de seus direitos não resolverá o problema dos gastos públicos.

Quem assalta o Brasil é Bolsonaro e seus comparsas. O funcionalismo público é necessário para garantir proteção a quem mais precisa, aos pobres e vulneráveis, que já sofrem com o abandono do Estado.

As medidas anti-servidores são ainda mais cruéis se observarmos o contexto em que estão imersos os funcionários de serviços essenciais durante a pandemia, que sofrem com longas jornadas de trabalho, repartições públicas precárias, estresse, falta de equipamentos essenciais e adoecimento. Sem contar que muitos trabalhadores estão perdendo a vida. A situação é muito séria.

Portanto, diante desta cruel conjuntura, a Confetam e suas entidades filiadas não se calarão e organizarão um protesto nacional contra a destruição do Estado brasileiro e em defesa dos Servidores Municipais.

Em respeito às medidas de isolamento e segurança, necessárias para evitar o contágio do novo Coronavírus, as manifestações serão prioritariamente digitais. Já os atos devem acontecer sem aglomeração, respeitando o distanciamento social, usando máscaras e álcool em gel e mostrando cartazes que destacarão temas importantes para a categoria.

Pautas do 5 de junho:

Contra o congelamento salarial e pela revogação da Lei Complementar 173/20;
Contra o autoritarismo (MP 966);
Defesa da realização dos concursos públicos e da expansão e fortalecimento do serviço público;
Ampliação do SUS e dos equipamentos de segurança para quem precisa;
Defesa da vida;
Pela revogação da Emenda 95 (do congelamento dos investimentos públicos por 20 anos);
Fora Bolsonaro e Mourão.
Não existe serviço público sem servidores públicos!

Seguimos em luta defendendo os serviços públicos gratuitos, de qualidade e com servidores valorizados.

Até a vitória!

Fonte: Confetam

X