Coronavírus: Sindiserv acompanha pacote de medidas preventivas anunciado pela Prefeitura

A presidente do Sindicato salientou durante a reunião que o espírito de coletividade que deve ser o norteador de todas as ações

O Sindicato dos Servidores Municipais, por meio da presidente Silvana Piroli e a diretora de saúde, Karina Santos, esteve presente na reunião hoje (16) solicitada pela prefeitura Municipal com autoridades e lideranças da cidade sobre as medidas que passarão a ser tomadas a partir de amanhã, terça-feira, contra a disseminação do Coronavírus (COVID-19). De acordo com o titular da Secretaria Municipal de Saúde, Jorge de Olavo Castro, a intenção é conter a progressão da doença. “Se não tomarmos medidas agora, teremos uma ‘explosão’ de pacientes que ultrapassarão nossa capacidade de atendimento. São medidas duras que impactarão as vidas das pessoas, mas não tem outra maneira: é preciso restringir o movimento das pessoas”, salientou Castro.

A presidente do Sindicato salientou durante a reunião que o espírito de coletividade deve ser o norteador de todas as ações, reiterou também junto ao secretário de saúde e  a secretaria de Recursos Humanos e Logística, Valéria Wormann, a necessidade de fornecer equipamentos,  condições para o exercício do serviço público e segurança a saúde do servidor. “Precisamos fazer uma corrente e concentrar esforços na segurança da população. Mas quero reforçar que o Governo Federal deixou de repassar mais de R$ 20 bi para a saúde e não é possível enfrentar este problema sem recursos. Os servidores da saúde, assistência e segurança estarão na linha de frente, como a Prefeitura pretende garantir as condições de trabalho?”, questionou. Em resposta, o secretário afirmou que está adquirindo todos os Equipamentos de Proteção Individuais necessários, mas admite que são o maior grupo de risco. Silvana assegurou que o Sindicato estará averiguando nos setores se as medidas de proteção e a distribuição de EPI’s serão de fato tomadas.

As medidas foram apresentadas pela chefe de gabinete, Gregora dos Passos e vice-prefeito e secretário de Planejamento, Edio Elói Frizzo. As principais medidas para os próximos 15 dias que serão publicadas em decreto nas próximas horas, são: CONFIRA AQUI O DECRETO

– Suspensão das aulas na rede municipal de ensino pelo período a partir do dia 19 de março, quinta-feira, inclusive as escolas conveniadas. Serão 40 mil crianças impactadas com a medida.

– Atividades de convivência e fortalecimento de vínculos da Fundação de Assistência Social (FAS)

– Atividades do projeto Conviver (SMEL)

– Suspensão de eventos com aglomeração de pessoas, visitações aos museus, bibliotecas.

– Canceladas as participações de servidores em eventos ou atividades intermunicipais, estaduais ou internacionais.

– Servidores que tem convívio direto com pessoas infectadas, que regressaram nos últimos 14 dias de viagens aos países de risco, deverão ficar em isolamento.

– Servidores com mais de 60 anos ficam dispensados de atividades com contato direto com o público e se restrinjam às atividades administrativas por se tratarem de grupo de risco (são 460 servidores nesta situação).

– Serão disponibilizados frascos com álcool gel nas repartições e materiais informativos sobre o coronavírus (COVID-19).

– Criação de um Comitê Gestor que ficará responsável pela divulgação de normativas.

– Transporte público: deverão ser tomadas medidas preventivas de higienização dos ônibus.

– Foram disponibilizados 80 celulares para atendimento da população, por meio da Secretaria da Saúde.

– Criação de equipes médicas para atendimento domiciliar, evitando assim o deslocamento e possível contágio dos doentes nas UBSs.

– Município fará a revisão de todos os alvarás para permissão de eventos.

– Deverão ser tomadas medidas punitivas para quem desrespeitar as normas municipais.

– As consultas permanecem nas UBS’s, porém, as cirurgias eletivas deverão ser reconsideradas.

 

X