Diretores identificam irregularidades na Farmácia Básica e Especializada

Servidores e usuários da Farmácia do Centro Especializado em Saúde (CES), convivem com uma rotina de espaço mal iluminado, abafado e instalações precárias. Esta foi a constatação feita pelo Sindicato dos Servidores Municipais em vistoria de rotina ao local, por meio dos diretores, Rodrigo Varreira e Fernanda Borkhardt, na tarde desta quarta-feira, 23 de maio.

Logo na entrada é perceptível, o abafamento com o odor característico de quando há uma grande fluxo de pessoas ocupando um espaço restrito. A maior parte dos ventiladores estão estragados, apenas dois estão em funcionamento, incapazes de promover a circulação adequada de ar.

Uma das usuárias, a cuidadora Madalena Guerreiro, 57 anos, explica que mensalmente precisa aguardar mais de 1h30min, exposta ao ambiente, até ser atendida.

A iluminação, com a maior parte das lâmpadas queimadas em frente aos guichês de atendimento é outro ponto insalubre. A janela frontal, que serviria como fonte de luz está coberta pela grade, emperrada há mais de dois meses. O luminoso que serve para identificar as senhas de atendimento está estragado, resta aos servidores gritarem os números por trás da janela de vidro.

O teto revela também fios soltos e fissuras. Na sala de entrega de medicamentos especiais, pacientes com doenças infectocontagiosas sentam lado a lado sem quaisquer janelas para circulação de ar. O mobiliário também merece atenção, mesas e cadeiras e mau estado de conservação completam o roll de sucateamento aparente.

X