Categoria analisa avanços nas negociações

Reivindicação de aumento deverá ser retomada no 2º semestre

Os servidores aprovaram a continuidade das negociações com a Prefeitura na Campanha Salarial 2017, durante a assembleia geral na noite de segunda-feira, (05/06).

As negociações foram muito positivas até aqui, pois, foi conquistado o compromisso do repasse da trimestralidade, por meio de projeto de lei. A categoria também considerou positivo, o andamento das negociações relativas à comissão de estudos sobre a Lei 409. A respectiva comissão paritária deverá propor alternativas para sanar as distorções salariais entre os mesmos cargos e funções, que hoje recebem diferentes salários, envolvendo profissionais de toda a Prefeitura.

Outro item em destaque trata-se de uma antiga reivindicação do magistério. O reconhecimento dos professores que atuam como bibliotecários e, que não tinham direito a aposentadoria especial. No dia 13 de junho, haverá encontro com o Prefeito para encaminhar este assunto.

O item 1 – da pauta reivindicatória, a proposta de 1,5% de aumento do poder de compra, que não obteve avanço, deverá voltar às discussões a partir do segundo semestre.

A proposição foi embasada na análise de conjuntura econômica feita por Cândido Teles da Roza, assessor da entidade, que ponderou haver um cenário de inflação baixa e que no segundo semestre deste ano, a trimestralidade poderá chegar a zero. Segundo dados apresentados de crescimento, mesmo que tímido, da receita do munícipio e de que o comprometimento com a folha de pagamento deverá permanecer em 45%, a categoria entendeu que o munícipio poderá reunir condições para conceder ganho real, a partir do segundo semestre.

Os servidores demonstraram sensibilidade em relação as dificuldades econômicas da Prefeitura, no entanto, preferem, manter as negociações em aberto.

Os itens como a ampliação das licenças prêmios; de 200 para 170, deverão ser renegociados pelos servidores; a exigência do cumprimento do Estatuto da Categoria para a concessão de diárias, bem como o fim do banco de horas e o pagamento das horas extras foram temas que os presentes querem retomar diálogo com a Prefeitura.

O incentivo aos profissionais do Programa de Saúde da Família através de pagamento direto às equipes, do PráVida e PMAQ também voltaram a ter destaque.

A pauta completa das negociações estará disponível no site www.sindiserv.com.br, nos próximos dias.

X