Sindicatos Cutistas produzem nota conjunta contra declarações de Temer

Na noite dessa terça-feira (21) o governo ilegítimo de Michel Temer (PMDB) anunciou que servidores estaduais e municipais ficarão de fora da proposta de reforma da Previdência (PEC 287). Servidores federais e os trabalhadores de empresas privadas, assim como terceirizados, e contratos temporários continuam incluídos. Em seu pronunciamento disse que ficará a cargo de Estados e municípios avaliar se mudarão as regras da aposentadoria dos seus servidores, como professores da rede pública de ensino e funcionários da administração pública.

ISSO NÃO É UMA VITÓRIA, É UMA TENTATIVA DE DIVISÃO E DESMOBILIZAÇÃO

Se “terceirizar” a decisão para o executivo Estadual e Municipal, pode gerar regras ainda mais duras, visto como alguns governos tratam seus servidores. Como aqui no Estado do Rio Grande do Sul, onde o governador Sartori (PMDB) extingue Fundações, parcela salários, tenta exonerar servidores. Já imaginou se o Sartori, ou os governos municipais e estaduais puderem alterar sua aposentadoria?!
Por isso afirmamos, isso não passa de uma manobra para desestabilizar, desunir, enfraquecer. Precisamos seguir unidos e atentos. Essa é uma luta do presente, para as futuras gerações, para derrubar essa PEC de uma vez. A luta contra a reforma é luta de classe, não luta de categoria. Nenhum direito a menos, para ninguém.

Relacionados:

X