Reunião do Conselho Deliberativo termina com mobilização no gabinete do prefeito

A direção do Sindiserv reuniu na manhã desta quarta-feira (6/07), os membros do Conselho Deliberativo para tratar de temas do interesse da categoria. Depois de encerradas as discussões sobre as pautas dos servidores e, especialmente, a Campanha Salarial 2022, o grupo formado por cerca de 80 servidores foi em direção ao Centro Administrativo Municipal na busca de uma audiência com o prefeito.

Falta de diálogo
Os servidores foram recebidos pelo chefe de gabinete, Cristiano Becker da Silva que, imediatamente reuniu os membros da Comissão da Campanha Salarial 2022, para uma reunião com o prefeito, Adiló Didomênico e a vice, Paula Ioris. O encontro durou cerca de quinze minutos com o encaminhamento de alguns assuntos e uma agenda para a segunda-feira, dia 11, às 11h15.
“Pelo menos três vezes na semana, o Sindiserv busca junto ao Executivo a viabilidade de uma reunião para debater os assuntos dos trabalhadores municipais. Nossa pauta foi entregue no dia 28 de março e apenas um retorno até o momento”, explica a presidente do Sindiserv, Silvana Piroli. A fala foi reforçada pelo chefe de gabinete. “A Silvana está aqui constantemente, solicitando respostas e estamos trabalhando para isso. Também sou servidor e entendo como justas as reivindicações”, disse Becker.

Ampliação de carga horária e recomposição das perdas salariais

Frente a frente com Adiló, a presidente do Sindiserv destacou a necessidade de nomeação de mais servidores, a municipalização dos serviços de urgência e emergência (UPAS) com o objetivo de reduzir o passivo atuarial. “Quanto mais se terceirizam os serviços, menos contribuição ao Fundo de Aposentadoria e Pensão dos Servidores (FAPS) e maior é o rombo do FAPS”, assinalou. Também foi novamente apresentada a necessidade de ampliação da carga horária para alguns profissionais, em destaque os da saúde e os que atuam no atendimento social de 20h para 40h semanais.
A recomposição das perdas salariais que até 2020 era repassada trimestralmente também foi assinalada. “A média dos vencimentos dos servidores fica em torno de R$ 3,5 mil, quem faz rancho todos os meses percebe a diferença dos preços dos alimentos e a recomposição da inflação é importante para manter o poder de compra dos servidores”, destaca Silvana.

Reunião agendada
Na segunda-feira, dia 11 de julho, às 11h15, haverá um novo encontro no gabinete do prefeito, desta vez com os secretários que atuam diretamente com os assuntos dos trabalhadores municipais.

Paralisação será dia 18 de agosto

No mesmo formato da mobilização realizada em agosto de 2021, os delegados que participaram da reunião, nesta manhã, definiram pela segunda edição do #18agosto em que 5 mil servidores foram às ruas para lutar pelo repasse da trimestralidade e contra a proposta de Reforma Administrativa do Governo Federal.

Combate às notícias falsas

O diretor de formação, Cristiano Cardoso falou sobre as formas de reconhecer notícias falsas que circulam na Internet, os cuidados necessários para checar as informações e as punições previstas para quem produz e/ou compartilha notícias falsas.

X