Sindiserv debate anseios da categoria com o Executivo Municipal

Representantes do Sindiserv, acompanhados pela presidente, Silvana Piroli, realizaram um visita de cortesia ao novo chefe do Executivo, Adiló Didomênico, e à vice-prefeita, Paula Ioris, na manhã desta quarta-feira (6/01). No encontro foram debatidas questões como o Fundo de Pensão e Aposentadoria dos Servidores (FAPS), terceirizações das atividades fins, repasse da trimestralidade e, principalmente, a manutenção do diálogo com o Sindicato. Participaram também da reunião o vice-presidente, Rui Miguel da Silva, o secretário-geral, Valderês Fernando Leite e os diretores, Diames Rogério de Souza Silva, Karina Luiza Santos e Alvoni Prux dos Passos e a titular da Secretaria Municipal de Recursos Humanos e Logística (SMRHL), Daniela Reis.

Na oportunidade foi entregue um documento com as principais reivindicações da categoria (Veja AQUI)

“Não vamos empurrar com a barriga, queremos resolver”, diz novo prefeito eleito

Demonstrando boa vontade em manter o diálogo com o Sindiserv, o  prefeito convergiu para a resolução de problemas, deixando claro que pretende resolver assuntos como o repasse ao FAPS, ao quais Silvana Piroli apresentou alternativas que deverão ser estudadas pelo Executivo. “Podem ter certeza que vamos resolver tudo o que estiver ao nosso alcance. Empurrar com a barriga se torna muito mais caro, basta vermos o caso Magnabosco”, destacou Didomênico.

Campanha Salarial e trimestralidade

Diferente da iniciativa privada, os trabalhadores do serviço público não têm dissídio, mas discutem as questões de condições de trabalho e direitos por meio da Campanha Salarial que é apresentada anualmente ao Executivo, após a aprovação da pauta em assembleia. “Receberemos as demandas da Campanha e somos favoráveis ao repasse da trimestralidade desde que o orçamento permita”,  adiantou Adiló.

Terceirizações

Silvana comparou o atendimento realizado por servidores com experiência em serviços de urgência e emergência no período do antigo Postão 24h e hoje, com a terceirização da UPA Central, situando sobre encaminhamentos. “Os usuários eram acolhidos, atendidos e recebiam alta com exames e medicamentos para continuar o tratamento em casa. Agora não existe mais isso e com um investimento que só cresce. Além disso, nesse tempo de pandemia, com falta de profissionais experientes em serviços de urgência, os servidores que atuavam nesta área estão subutilizados nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs)”, destacou Silvana.

Didomênico concordou com os argumentos e ressaltou que é contrário às terceirizações em atividades fins. “Sou contrário às terceirizações, pois acredito que os problemas devem ser enfrentados com forças próprias”, afirmou. Paula, defendeu o Programa Municipal de Parcerias Público-Privadas (PROMP), citando como exemplos parcerias para a revitalização da Estação Férrea, a Festa da Uva, o aeroporto e a iluminação pública.

Portas abertas

No final do encontro que durou cerca de uma hora, os novos gestores municipais reforçaram a importância do diálogo e garantiram que os projetos de lei que envolvam o serviço público serão debatidos previamente com o Sindiserv antes de ser encaminhados à Câmara de Vereadores. “Entendemos e respeitamos o papel do Sindicato e prometemos manter as portas sempre abertas para conversarmos” garantiu o novo prefeito.

 

X