Temos vagas, mas o salário é incompatível

Silvana Teresa Piroli – Presidente do Sindiserv

Imagine uma empresa que em seu anúncio de vagas para trabalho tivesse uma frase grifada no final da descrição: “O salário que oferecemos é incompatível, mas podemos te contratar como um terceirizado”.

O edital lançado nesta segunda-feira (21) pela Prefeitura de Caxias do Sul, que formaliza o concurso para médicos, na tentativa de conferir um melhor atendimento na atenção básica e nas especialidades, não pode ser substituído pela contratação de terceirizados. É claro que não pode haver um bom trabalho sem que o servidor seja valorizado e tenha condições para prestar serviço.

Este é o momento de resolver os problemas da saúde, municipalizando os serviços de urgência e emergência com o auxílio do servidor que trabalha diariamente com a população, conhece suas peculiaridades e tantas vezes é valorizado por ela.
Quando falamos em valorização, nos referimos a ter um plano de carreira, onde o servidor se especialize e sinta-se impelido a buscar cada vez mais seu desenvolvimento profissional. Isso só acontecerá quando tivermos governantes comprometidos com as políticas públicas, buscando melhorias na estrutura da saúde.

Não queremos apenas bons salários, mas suporte para podermos prestar um bom atendimento à população. O Executivo pode pagar mais e reconhece que pode, então que o faça. Mas não é terceirizando ainda mais o atendimento de saúde e promovendo um rodízio nas comunidades que o serviço terá excelência.

Lembramos que o Sindiserv é o sindicato que representa os trabalhadores municipais – dentre eles, os médicos – e reitera seu compromisso com o serviço público de qualidade, o bom atendimento à população e o acesso por meio de concurso. Vamos defender o SUS, sempre!

X