Conselho da GM aguarda reunião com Executivo

Após diversas tentativas do Sindicato dos Servidores Municipais (Sindiserv) em dar encaminhamento a resolução das distorções causadas pela Lei Complementar (LC) 409/2012 e regulamentação da Lei Federal 13.022/2014, os servidores da Guarda Municipal (GM) realizaram na tarde desta quinta-feira (02/05), uma reunião do setor, na sede do Sindiserv.

O encontro culminou com a tentativa de entregar um documento com as necessidades do setor pessoalmente ao prefeito, Daniel Guerra. Cerca de 80 integrantes da GM aguardaram por mais de duas horas em frente ao gabinete, porém, sem retorno da Administração.

Na manhã desta sexta-feira (03/05), Sindiserv e integrantes do Conselho da Guarda  retornaram ao prédio do Centro Administrativo com a esperança de atendimento. Novamente o grupo deixou o local sem ser recebido. “Protocolamos mais uma vez o pedido de audiência e continuaremos a fazer isso até que sejamos atendidos. Isso demonstra a falta de respeito do Executivo com os servidores. As promessas de valorização feitas em campanha ainda não foram cumpridas”, assinala o diretor de relações de trabalho, Diames Rogério de Souza Silva.

A presidente do Sindiserv, Silvana Piroli, reitera que os itens integram a pauta de reivindicações da Campanha Salarial da categoria desde 2017. “A resposta da Secretaria de Recursos Humanos e Logística (SRHL) sobre as adequações da LC 409/2012 é sempre a mesma, de que teria sido feita avaliação do impacto atuarial e que está em fase de reuniões. Nada avança”, explica.

A assembleia geral dos servidores está marcada para acontecer no dia 13 de maio, às 18h30, na Câmara Municipal de Vereadores.

Histórico:

Desde maio de 2017, o Sindiserv vem solicitando diálogo e resolução das demandas com a presença do prefeito municipal, Daniel Guerra, como consta nos ofícios 170, 177, 178, 180 e 240/2017.

O responsável pela Secretaria Municipal de Segurança Pública e Proteção Social (SMSPPS) em 2017, José Francisco Mallmann não atendeu à maior parte dos questionamentos apontados nos documentos, quando deixou o cargo em dezembro daquele ano. Ao assumir a pasta, o secretário Clovis Juvenal Pacheco recebeu as solicitações, com a promessa de apresentar os retornos, deixou a pasta em dezembro de 2018 sem, no entanto, cumprir com solicitado.

Passados cinco meses, o atual secretário, Ederson Cunha, ainda não esteve reunido com os representantes da GM para debater as demandas.

As sucessivas trocas de secretários contribuem para a estagnação das pautas, no entendimento do diretor, Diames Rogério de Souza Silva.

Relacionados:

X