28 de abril: dia para relembrar vítimas de acidentes de trabalho

Em dezembro de 2017, um acidente vitimou três servidores municipais e feriu outros dois. Hoje, dia 28 de abril, escolhido pela Organização Internacional do Trabalho (OIT) como Dia Mundial em Memória das Vítimas de Acidente de Trabalho, relembramos os colegas servidores com um alerta sobre as principais causas de acidentes e doenças relacionados ao trabalho.

As principais ocorrências de problemas de saúde no Brasil são decorrentes de acidentes de trabalho. Em média, são 700 mil acidentes por ano desde 2010, segundo relatório do Ministério do Trabalho e Previdência Social. Deste total, 0,5% acabam em óbito e 35% em afastamentos por mais de 15 dias. Considerando apenas os dados oficiais, cerca de 55 pessoas deixam definitivamente o mercado de trabalho a cada dia, por morte ou incapacidade permanente.

Conforme o juiz da 6ª vara do trabalho de Caxias do Sul, Marcelo Porto, em entrevista durante o X Seminário de Saúde do Trabalhador, realizado na Câmara de Vereadores, nesta sexta (28/04), não existe uma fiscalização efetiva, além disso afirma que entre 60% e 70% dos casos de acidentes chegam sem emissão de Comunicação de Acidentes de Trabalho (CAT), por falha dos empregadores. “Nosso problema é que o Brasil não mudou culturalmente, não se propõe fiscalizar e ainda pior, não proporciona treinamento adequado”, explica.

A presidente do Sindiserv, Silvana Piroli, defende a educação como caminho para uma nova cultura no trabalho, envolvendo quem o executa e o planeja. “A capacitação permanente, um ambiente de trabalho adequado com uso correto de EPI’s e a fiscalização constante, são as melhores maneiras de evitar acidentes e salvar vidas.”

Relacionados:

X