Assembleia aprova orçamentos e prioriza investimentos em lutas da categoria

Com um público expressivo de servidores, o Sindicato dos Servidores Municipais (Sindiserv), realizou na noite desta quarta-feira (10/01), a Assembleia Geral Ordinária onde foi aprovada, no primeiro ciclo de debates, a prestação de contas de 2017, a previsão orçamentária para 2018 e a forma de sustentação financeira do Sindicato. “Vivenciamos um ano de 2017 intenso. Foram muitos investimentos em manutenção e melhorias tanto na Sede Campestre quanto na Social, além de termos que arcar com despesas trabalhistas que impactaram diretamente no orçamento da entidade. Paralelo a isso, foi um ano de muitas lutas e todos sabemos que para tanto é necessário investimentos em informação e materiais de apoio”, salienta a presidente do Sindiserv, Silvana Piroli.

A aplicação de recursos para a intensificação das lutas da categoria, representa um dos principais investimentos para 2018, quando a entidade comemora 30 anos. “Para isso, buscaremos a sustentação através da ampliação do número de associados e definiremos a partir de uma nova assembleia, que será realizada em fevereiro, a forma de condução da contribuição sindical”, declara.

No segundo momento, foram discutidas as formas de interromper as terceirizações de atividades-fim dentro da Administração Municipal. O representante do SAMAE Adão Carvalho, também alertou para o crescente número de atividades terceirizadas dentro da autarquia.

A Farmácia do IPAM foi amplamente defendida entre os presentes diante da intenção do governo Guerra de vendê-la. Foram apresentados números que indicam a redução da aquisição de estoque em 30% em 2017 e medidas administrativas na tentativa de sucatear a farmácia. Neste sentido, os encaminhamentos envolvem a criação de uma comissão que estará à frente das denúncias que serão protocoladas no Ministério Público do Trabalho (MPT), apresentadas também na Câmara de Vereadores e na reunião do Conselho do IPAM, que será realizada no final de janeiro. “A Farmácia do IPAM é um órgão importante, que pertence aos servidores e portanto, não pode ser vendida. É importante ressaltar que é uma das únicas farmácias que respeita integralmente a prescrição médica, além disso, 50% do lucro ajuda a financiar o Fundo de Aposentadoria e Pensão do Servidor(FAPS)”, acrescenta Silvana.

Relacionados:

X