Venha conhecer a primeira história da Campanha dos Servidores!

O Sindiserv inicia hoje a campanha “Sem servidores não há cidadania”, com o objetivo de valorizar o trabalho dos servidores municipais neste mês de outubro, relatando um pouco sobre as histórias e vivências em diversas áreas que compõe o serviço público. Todos(as) são convidados(as) a participar, através de vídeos, fotos e textos a contar suas vivências, com as hashtags #orgulhodeSERvidor, #orgulhodeSERvidora. Hoje, você vai conhecer um pouco da rotina de quem atua na fiscalização de trânsito. Você já imaginou a cidade sem estes profissionais?

Há 14 anos atuando na Secretaria Municipal de Trânsito e Mobilidade (SMTM), Flabiano Soares, 38 anos, acumula conhecimento que o permite atuar em diversos setores que fazem parte da rotina do agente de trânsito. Na cidade com a segunda maior frota de veículos do Estado, as demandas são diversas, somente no ano de 2016 foram registrados cerca de 5 mil ocorrências.

“A maior parte da população imagina que o trabalho do agente acontece apenas nas ruas, porém, ele é muito mais abrangente que isso. Nosso trabalho é setorizado. Existe uma equipe que atua na fiscalização, outra que cuida dos transportadores do município, em estatísticas e registros, outra que monitora o estacionamento rotativo, opera nas blitze. A educação fica por conta da Escola Pública de Trânsito. Enfim, apesar do uniforme ser o mesmo, as frentes de trabalho são muitas”, descreve.

Sobre a rotina, por vezes estressante, principalmente de quem atua na área de fiscalização, Soares é enfático. “Os agentes de trânsito sempre trabalham visando o coletivo e o cumprimento das leis. Não atuamos de forma a beneficiar ou proteger interesses de algumas pessoas. Precisamos nos preparar constantemente para as diversidades”, ensina. Quanto ao futuro, perspectivas de trabalho e desenvolvimento, Soares destaca a urgência em estabelecer uma política de cargos e salários que seja coerente. (referindo-se à lei 409).

Quando não está trabalhando, seus passatempos são andar de motocicleta e viajar com a família. “Gosto de colocar as mochilas no carro e pegar a estrada”, diverte-se.

X