Caminhada demarca o fim dos direitos trabalhistas

No final da tarde de segunda-feira, 17 de abril, movimentos sociais realizaram uma caminhada pelas ruas centrais de Caxias do Sul para demonstrar a gravidade da situação que o país enfrenta diante da reformas de ataque aos direitos da classe trabalhadora, promovida por Temer e seus deputados aliados. 
Simbolicamente, foi feito o funeral dos direitos dos trabalhadores protagonizado por Temer golpista para demarcar a preocupação com as reformas Trabalhistas e da Previdência em curso.

A Presidente do Sindiserv Silvana Piroli que integra a comissão organizadora da Greve Geral do dia 28 de abril, participou da caminhada. “A sociedade precisa saber do grave momento que atravessamos, dos riscos aos direitos dos trabalhadores que repercutirão na qualidade de vida de todos. O ataque a democracia, aos direitos históricos, o emprego, o direito à nossas aposentadorias, a CLT. Somente a unidade dos movimentos sociais e o povo nas ruas poderão garantir a manutenção dos direitos conquistados a duras penas, ” comentou.

Após a caminhada, ocorreu o debate Reforma Trabalhista e suas Consequências para os trabalhadores, no Auditório do Tri Hotel. No evento, Marcos Verlaine, assessor do DIAP, denunciou a pressa do governo Temer em retirar direitos trabalhistas. Ele também reitereou que somente o povo nas ruas poderá barrar o desmonte de conquistas de mais de 70 anos.

X