Reforma da Previdência será tema de palestra pública

Atividade é mais uma estratégia de ação conjunta do movimento sindical de Caxias para barrar as propostas de Temer que afetarão significativamente os direitos de todos

A proposta do governo Temer de Reforma da Previdência Social será tema de palestra na sexta-feira, 31 de março, das 18h30min às 20h, no Auditório do Sindicato dos Servidores Municipais de Caxias do Sul (Sindiserv). A atividade é uma promoção do Sindiserv, Sinpro/Caxias, Sindicato dos Bancários de Caxias do Sul e Região, Sintep/Serra e CPERS/Sindicato e reflete a preocupação com a iminente perda de direitos da classe trabalhadora, com as proposições do golpista Temer.

A palestra será ministrada pelo Deputado Federal Pepe Vargas (PT/RS) titular da Comissão Especial da Reforma da Previdência na Câmara dos Deputados e o Assessor Jurídico do Cepers Rodrigo Sebben.

A Presidente do Sindiserv Silvana Piroli destaca que a sociedade precisa arregimentar forças para impedir os retrocessos que as reformas Previdências e Trabalhista de Temer poderão trazer aos trabalhadores brasileiros. “Para nós não é Reforma é o Fim. Perderemos conquistas históricas, em especial às mulheres, professores e rurais. Outro item será ampliação da idade para aposentar-se; o fim das aposentadorias especiais; escolha entre pensão e aposentadoria dentre outros, defende.”

O Deputado Federal Pepe Vargas tem defendido vários pontos contrários à Reforma, tais como o aumento da idade mínima para aposentadoria de homens e mulheres. Às dezenas de jovens que se aglomeravam entre as fileiras, Pepe observou que a medida atinge os setores público e privado, à exceção dos militares. “Muitos trabalhadores nunca conseguirão se aposentar. E os jovens que aqui estão precisarão ter a sorte de nunca ficarem desempregados”, afirmou, acrescentando que a proposta do governo acaba com a regra 85/95, que possibilita que os trabalhadores que começam a trabalhar mais cedo aposentam-se mais cedo, recebendo 100% do salário.

Através do Deputado, a comissão realiza em todo o RS, audiências públicas para ouvir todos os segmentos e o maior número de categorias profissionais possível. Segundo ele, com os movimentos das últimas semanas, os governistas já não estão com tanta pressa para colocar em votação a proposta, pois eles sentiram que os trabalhadores estão organizados e contra essa proposta que retira direitos e orienta que as categorias continuem organizadas e pressionando.

Relacionados:

X