SINDISERV reafirma ser contra o fechamento da Farmácia do Ipam

A direção do SINDISERV esteve reunida na manhã desta quinta-feira, 26/01 com o Presidente do Ipam André Francisco Wiethaus. A Presidente do Sindicato Silvana Piroli, o Vice Rui Miguel da Silva, João Ferreira e Karina Santos, integrantes da entidade defenderam o não fechamento da Farmácia.

O Presidente do Ipam disse que a decisão estava embasada numa orientação legal de que a existência da Farmácia seria inconstitucional, sem justificar argumentos de viabilidade comercial, que provocou muitos questionamentos dos sindicalistas.

Silvana Piroli e Rui Miguel foram enfáticos na defesa da insustentabilidade dessa decisão que será indicada ao Prefeito Daniel Guerra. “Como você quer fechar uma farmácia que dá lucro, que cumpre historicamente importante função social para a categoria e para o cidadão caxiense,” disse Rui Miguel.

Silvana foi taxativa na argumentação de que o fechamento é uma decisão arbitrária, sem razão de ser e que medidas de gestão podem solucionar problemas apontados pelo presidente como por exemplo, o controle de estoque, que segundo ele seria sempre muito alto.  Ela defendeu que esse indicativo ao prefeito, caminha na contramão do anúncio de diálogo permanente com a categoria e com a sociedade. “Nós não vamos retroceder na defesa da manutenção da Farmácia porque sabemos que ela é viável, dá lucro e cumpre importante função para a categoria, ofertando todo tipo de medicamento necessário com descontos de até 25%. Se a margem de lucro precisa ser revista isso é problema de gestão que compete a Farmácia e ao IPAM, principal acionista, resolver esta questão. Você vai em 26 dias tomar uma decisão desta envergadura sem ouvir as partes?” cobrou Silvana.

O Presidente do Ipam, no entanto, não soube informar os números oficiais relativos à lucratividade da mesma e informou que sua decisão se baseia num indicativo do Conselho Gestor da Farmácia e também no apontamento de inconstitucionalidade do Ministério Público. Ele disse que o órgão fez o que estava em suas atribuições e, caberá ao prefeito Guerra a decisão final.

Após o encontro, o SINDISERV uniu forças com o Sindicato dos Comerciários, uma comissão de funcionários da Farmácia e deliberar sobre ações conjuntas para barrar essa decisão. Deverão estar aliando forças nos próximos dias para impedir o fechamento da Farmácia.

O SINDISERV aguarda definição do gabinete do Prefeito para uma audiência  urgente. E, finalmente iniciar o diálogo sobre essa importante temática, visto que o Presidente do Ipam apenas comunicou seus argumentos e sua decisão indicativa pelo fechamento das Farmácias.

Mais informações: www.radiocaxias.com.br

X