Sindiserv articula ações contra terceirização dos serviços públicos

O Sindiserv esteve reunido com o Conselho da Saúde e servidores do Pronto Atendimento 24h, nesta segunda-feira, 13 de novembro, para debater as medidas que serão tomadas para impedir a onda de terceirizações, em especial pelo anúncio realizado na última sexta-feira, 10 de novembro, sobre a transferência de gestão do Pronto Atendimento 24h, para a iniciativa privada. Durante a coletiva de imprensa, o gestor municipal anunciou a alocação dos mais de 230 servidores para o programa UBS+.

A presidente do Sindiserv, Silvana Piroli anunciou que uma audiência com o prefeito municipal, Daniel Guerra, está agendada para a próxima sexta-feira, 17 de novembro, para debater o assunto. Logo após a reunião, foram distribuídos adesivos “Não à terceirização”, além da confecção de um abaixo-assinado está sendo preenchido por servidores e população. O assunto também será amplamente debatido na 6ª edição do Congresso do Sindiserv, onde estarão reunidas as frentes que compõe o serviço público municipal.

O Sindiserv envolverá as lideranças sociais em ações conjuntas para instrumentalizar a população sobre as perdas com as terceirizações. “É necessário que as pessoas entendam quais são os reflexos da terceirização. Temos exemplos de cidades próximas a Caxias do Sul que precisaram voltar atrás depois de implantada a chamada gestão compartilhada, por apresentarem lacunas nos atendimentos e problemas administrativos. O serviço público deve ser gerido e executado pelo setor público. Somente assim existe a garantida de qualidade e continuidade no atendimento, independente da administração”, adverte.

Na noite de segunda-feira, a entidade esteve reunida com a União das Associações de Bairro (UAB), para definir ações combativas à terceirização. Na manhã de terça-feira (14.11), foi a vez de unir esforços com sindicatos dos trabalhadores (Sindicomerciários, Sindilimp e Sindisaúde).  Ainda nessa manhã, o Sindiserv e os servidores públicos do PA 24h estiveram na sessão ordinária da Câmera Municipal, para conversar com vereadores e alertar a população sobre as consequências nefastas da terceirização quem vem sendo articulado pelo atual governo municipal.

No dia 27 de novembro, deverá acontecer uma audiência pública com o Conselho Municipal de Saúde, na Câmara Municipal de Vereadores. Na oportunidade deverão ser entregues as assinaturas coletadas pelos servidores e população contrários aos processos de transferência de gestão.

Relacionados:

X